Tenho uma caixa em casa onde guardo remédios halopáticos (confesso que uso raramente - odeio remédio).
Até mesmo por ser uma caixa praticamente abandonada, resolvi fazer uma limpeza e retirar todos o remédios que estavam vencidos ou que não soubesse a utilidade.
E a quantidade não foi pouca!
Com todos aqueles remédios vencidos na mão, resolvi dar uma função a eles.
A palavra "drugs" veio direto à mente. Acho o nome em inglês "drugstore" mais sincero que a versão brasileira "farmácia" ou até mesmo "drograria"... que se traduzido ao pé da letra seria algo como "loja de drogas".
E como a nossa relação com os tóxicos é bem antiga (saiba mais), resolvi homenageá-las! :D

Como além de comprimidos, também havia pomadas e líquidos, resolvi despejar os líquidos (iodo) e aplicar as pomadas com espátula. Todos distribuídos em dois papéis Canson.
Conforme o papel secava, a tonalidade dele mudava (o iodo por exemplo passou de roxo para marrom).
Para melhor entender a criação:
Eu gosto muito de trabalhar com um limite de material imposto pelo acaso
(nesse caso o limite foi dado pela data de validade e pela quantidade de cada remédio em cada caixa).
Por isso as letras são formadas por remédios diferentes. 
Eu os combinei da melhor maneira que encontrei para formar cada letra.
E agora vem a melhor parte:
 
TÉCNICA: mebendazol (20mg), cloreto de sódio tamponado, iodo, clortrimazol ou acetato de dexametasona, desonida, diclofenaco potássico, amoxicilina, prednisona, maleato de dexclorfeniramina, cloridato de naratriptana, paracetamol, maleato de clorfeniramina, cloridrato de fenilefrina e fluconazol sobre papel Canson.
 
Veja abaixo a quantidade de cada comprimido/droga usada na palavra "drugs" com uma régua para escala.
 
 
Back to Top